Política

Davi Alcolumbre passa dos limites e quer Sérgio Moro PRESO

Isso mesmo, Davi cogita a prisão de Moro após um escândalo claramente fabricado
Compartilhe nas redes sociais:
Whatsapp

O presidente do Senado passou de todos os limites.

Anúncios

Depois de fazer reunião contra Jair Bolsonaro, o presidente do Senado agora foi além.

E foi claro.

Na opinião dele, se Sérgio Moro fosse deputado ou senador, estaria preso.

Isso mesmo, Davi cogita a prisão de Moro após um escândalo claramente fabricado.

Esse é o presidente do Senado.

Curta O ALERTA no Facebook: clique aqui

Marcos Oliveira/Ag. Senado
Compartilhe nas redes sociais:
Whatsapp
Anúncios

2 comentários

  1. “Se fosse deputado ou senador, estava no Conselho de Ética, cassado ou preso”, afirmou. Davi Alcolumbre
    Em 2013, Alcolumbre, então deputado federal, também foi investigado por supostas ligações com o doleiro Fayed Trabouli, no escândalo sobre desvios de dinheiro de fundos de pensão de prefeituras e governos estaduais. Os indícios sobre o suposto envolvimento de parlamentares com o grupo de Fayed foram obtidos de forma incidental, em gravações telefônicas, durante as investigações da Operação Miquéias. O doleiro é suspeito de desviar R$ 50 milhões.
    Quando as informações sobre os supostos vínculos de Alcolumbre com o doleiro vieram à tona, ele confirmou, ao GLOBO, que manteve algumas conversas com Fayed.
    Os dois tinham sido apresentados um ao outro no cafezinho da Câmara. O senador negou, no entanto, que tratou com ele de assuntos financeiros.
    — Falamos sobre política e economia. Falei das forças políticas do meu estado. Ele me perguntou se Sarney era bom para o Amapá porque ele não é de lá — disse Alcolumbre, na época.
    As investigações da Operação Miquéias foram barradas no Supremo Tribunal Federal (STF). O relator do caso, o ministro Marco Aurélio Mello decidiu anular interceptações telefônicas feitas pela Polícia Federal no período.

Deixe uma resposta

close

Gostou do nosso site? Receba as notícias no seu e-mail!

Insira seu email: