Política

Gilmar mostra que é dono do STF e afasta desembargador que o criticou

Quem faz críticas ao todo poderoso do STF sofre perseguições
Compartilhe nas redes sociais:
Whatsapp

Conselho Nacional de Justiça definiu por afastar o desembargador Glaucenir Silva de Oliveira, do Rio de Janeiro.

Anúncios

Em 2017, o magistrado fez críticas – todas verdadeiras – a Gilmar Mendes, que à época tinha soltado (claro) Anthony Garotinho.

Dias Toffoli, que mantém ”laços intestinais” com Gilmar, comandou o afastamento do desembargador, que já havia pedido desculpas e até pago indenização.

Curta O ALERTA no Facebook: clique aqui

Foto: Divulgação Ascom – SCO – STF

 

 

Compartilhe nas redes sociais:
Whatsapp
Anúncios

um comentário

  1. A Crusoé, para embasar a reportagem-bomba, citou uma investigação da Polícia Federal, a que os jornalistas da revista tiveram acesso e “que ficou pelo caminho, apesar dos indícios de que a JBS usou a sede do instituto de Gilmar Mendes para tramar a oferta de 200 milhões de reais para se aproximar de juízes”.
    De acordo com a publicação, a JBS, numa das reuniões realizadas no Instituto Brasiliense de Direito Público, “tentava reduzir o valor da multa de seu acordo de leniência de 11 bilhões de reais para 3 bilhões de reais”. Afirma ainda a Crusoé que “para se aproximar dos juízes que cuidavam do caso, a empresa de Joesley Batista teria oferecido uma bolada de 200 milhões de reais”.
    A revista Veja já tinha entrado neste assunto e o reprisou de passagem em sua edição de 12 de setembro de 2017. Nela, a revista afirma que, em gravação feita pela Polícia Federal, com autorização Judicial, Dalide “estaria preocupada, em especial, porque o diretor jurídico da JBS, Francisco de Assis, havia reproduzido trechos de uma troca de mensagens mantida entre os dois por meio de um aplicativo de telefone celular”.

Deixe uma resposta

close

Gostou do nosso site? Receba as notícias no seu e-mail!

Insira seu email: